fbpx

A Música e as Competências Socioemocionais

Hoje refletiremos sobre as contribuições da Educação Musical no alcance do equilíbrio emocional e psíquico de crianças e adolescentes. Para chegarmos a um entendimento de uma prática educacional que contemple de forma ampla esse universo, tomaremos por base as competências socioemocionais, que nos servirão de guia para esse estudo.

Nossa motivação está no fato de que pessoas estáveis emocional e psiquicamente aprendem com maior facilidade e são mais felizes. Essa estabilidade é alcançada através do desenvolvimento das competências socioemocionais que, por sua vez, se relacionam com uma série de habilidades necessárias em um processo de aprendizagem saudável e prazeroso.

O Que São As Competências Socioemocionais

Antes de chegarmos a inserir as vivências musicais nessa reflexão, precisamos entender o que seriam essas competências socioemocionais, de que forma são importantes e como se desenvolvem para, assim, propor melhores práticas a fim de promovê-las.

O espaço educativo, seja ele a escola, a família ou outros ambientes, deve considerar as crianças e adolescentes como agentes ativos, criadores e, portanto, influenciadores da dinâmica social em que estão inseridos. Eles não são meros receptores de informações. Pelo contrário, suas atuações influenciam a si, aos outros e ao grupo de forma geral.

Tomando por base esse entendimento, as competências socioemocionais são um conjunto de habilidades que contribuem em todas as esferas da vida do indivíduo em sociedade. Elas colaboram no estreitamento das relações e no enfrentamento das questões e conflitos da vida social.

Os Cinco Fatores Da Personalidade

Mas que habilidades seriam essas exatamente? Para esse estudo, seguiremos os entendimentos de SANTOS, D. PRIMI, R (2014), que apontam cinco dimensões da personalidade humana influenciadoras das competências socioemocionais do indivíduo. São elas: Abertura a Novas Experiências; Conscienciosidade; Extroversão; Amabilidade; e Estabilidade Emocional. Seque abaixo, breve explanação do que seria cada uma delas:

  • Abertura a Novas Experiências: Atributo ligado à criatividade e a inteligência. O indivíduo aberto possui amplos interesses, é imaginativo, artístico e curioso.
  • Conscienciosidade: Está conectada à perseverança e disciplina. É a tendência à organização, esforço, responsabilidade e orientação para objetivos.
  • Extroversão: Característica intimamente relacionada ao combate à evasão escolar. A pessoa extrovertida caracteriza-se como amigável, sociável e autoconfiante.
  • Amabilidade: Traço de personalidade que favorece o rendimento nas atividades em grupo e no combate à depressão. É a tendência à cooperação, tolerância, altruísmo, gentileza e benevolência.
  • Estabilidade emocional: Favorece a capacidade de raciocinar e a boa convivência, estando, por isso, relacionada à previsibilidade das reações emocionais. Presume equilíbrio, harmonia de sentimentos e controle da ansiedade.

A Música E Os Cinco Fatores da Personalidade

Chegamos aqui com a clareza da necessidade de se desenvolver, nos jovens, as competências socioemocionais para que estes aprendam mais e com mais alegria. Isso será feito através do trabalho nos cinco aspectos da personalidade, vistos no tópico anterior. Nesse momento, poderemos, então, trazer reflexões sobre práticas que favorecem a aquisição de habilidades disparadoras desse desenvolvimento.

A música, atividade que requer criatividade e capacidade de comunicar-se e expressar sentimentos, evidencia as questões sociais naturalmente. Mas o professor deve estar atento a essas potencialidades e ser assertivo em sua intencionalidade pedagógica. Caso consiga fazer isso, irá alcançar fatalmente, um enorme avanço nas competências sociomeocionais dos seus alunos.

A Música E A Abertura A Novas Experiências

A experiência artística, lúdica, imaginativa é fundamental para que despertemos a curiosidade infantojuvenil. A cada instrumento musical apresentado, um universo se abre diante dos alunos. O trabalho com paisagens sonoras e com sonoplastia, por exemplo, em que cada estudante poderá usar os instrumentos para imitar sons diversos, estimula a inteligência e a criatividade. Através do faz-de-conta, podemos viajar para diversos lugares e termos novas experiências a cada aula.

IMG_0455

A Música E A Conscienciosidade

IMG_3884

Um projeto musical, a composição em grupo, a montagem de um espetáculo, tudo isso exige trabalho, disciplina e perserverança, em prol de um objetivo. Cada etapa requer organização e sentido de cooperação. Dessa forma, é importante que haja autonomia e que os alunos possam contribuir com ideias, debaterem, decidirem e, de fato, criarem. A criação musical é naturalmente motivadora e, por isso, contribui no desenvolvimento da tolerância a níveis de esforço e dedicação cada vez maiores.

A Música E A Extroversão

A criação e a produção musical é, antes de tudo, a expressão do indivíduo através da arte. Quando trabalhamos o autoconhecimento do nosso aluno, fazendo-o compreender a música como linguagem, podemos mediar o seu processo de composição musical e alcançar a extroversão. O estudante se torna autoconfiante e sociável, pois alcançou a possibilidade de comunicar-se. A expressividade estética aumenta a autoestima e facilita a comunicação de sentimentos e emoções, muitas vezes difíceis de serem externadas por outras vias.

A Música E A Amabilidade

Processed with Snapseed.As práticas de conjunto e as oficinas de música são atividades que naturalmente trabalham a amabilidade, pois enfatizam a produção e a composição musical em grupo. O trabalho com técnicas instrumentais desperta a criança para a benevolência e altruísmo, já que aí evidencia-se claramente os diferentes ritmos de aprendizagem. Assim, na hora de aprender um instrumento, devemos aguardar o tempo de desenvolvimento de cada um, sendo a generosidade, por isso, necessária se quisermos de fato empreender um projeto musical em grupo.

A Música E A Estabilidade Emocional

É sabido que sons e músicas provocam sentimentos, emoções, evocam lembranças positivas e negativas e que, por isso, são capazes de provocar tensões e relaxamentos. A prática constante de apreciação musical ativa e intencionalmente mediada por um professor traz efeitos sensíveis no equilíbrio emocional dos alunos. Além disso, a possibilidade de expressão artística individual e em grupo permite que o estudantes encontre serenidade e alegria, favorecendo o desenvolvimento da sua estabilidade emocional.

Conclusão

Procuramos, através desse texto, evidenciar as colaborações da Educação Musical no desenvolvimento das Competências Socioemocionais das crianças e adolescentes, tão importantes no processo de aprendizagem, já que o equilíbrio emocional e psíquico integra as premissas básicas para um bom rendimento na aquisição de conhecimentos. A música, por se tratar de uma linguagem artística sedutora e engajadora de grupos, é uma ferramenta valiosa na conquista desse equilíbrio, quando tratada com consciência e clareza de intenção pelo professor. Apresentamos aqui apenas o início de uma reflexão muito profunda que deve ser, ao nosso ver, empreendida por todos os educadores musicais. Que o texto tenha servido de inspiração para um mergulho cada vez maior no tema.

Até a nossa próxima postagem!

Flávia Cappelletti

Abaixo, um vídeo de uma das nossas atividades. Vocês conseguem enxergar o trabalho nas Competências Socioemocionais nesse vídeo? Deixem seus comentários.

2 comentários em “A Música e as Competências Socioemocionais”

  1. Pingback: Dica para a quarentena: Interações entre adultos e crianças

  2. Pingback: Mas eu não tenho nenhum instrumento…

Deixe uma resposta

receba nossos informativos

%d blogueiros gostam disto: